Inovação na arquitetura: a importância de acompanhar novas tecnologias

A inovação na arquitetura é uma constante. O setor e a tecnologia andam lado a lado para a construção de um mercado cada vez mais lucrativo, otimizado e produtivo. 

Neste artigo, contextualizamos a importância da inovação e ainda citamos alguns exemplos. Confira!

Por que você deve acompanhar a inovação na arquitetura

O momento atual é favorável para o surgimento e aplicação de inovação na arquitetura. A pandemia mudou o comportamento das pessoas e fez com que fossem repensadas e reestruturadas algumas práticas na sociedade. 

Não há mais espaço para a resistência à tecnologia. Hoje, o profissional que se recusa a utilizar soluções inovadoras ficará para trás. Afinal, o cliente irá preferir o conforto, agilidade e experiência do atendimento virtual. 

Segundo um relatório da Zendesk, mais do que nunca, as pessoas estão realizando contatos online. Dessa forma, eles desejam que o atendimento seja rápido, fácil e eficiente. 

Isso porque, mais de 60% dos consumidores declararam ter padrões mais altos de atendimento ao cliente após a crise. E isso pode causar bons resultados, já que 90% deles estão dispostos a gastar mais com empresas que personalizam esse contato. 

Caso ocorra o contrário, 61% deles recorreriam a um concorrente após uma experiência ruim. Enquanto, 76% dos clientes não voltariam a realizar negócio depois de duas experiências negativas.

Para acrescentar, conforme dados da Fundação Getulio Vargas (FGV) e da Gartner, citados pelo portal Terra, a cada 1% investido em inovação tecnológica o lucro aumenta em 7% após dois anos. 

Em resumo, as tecnologias otimizam os processos para a criação do projeto e o contato com o cliente.

Tudo isso reforça a necessidade de apostar em inovações na arquitetura para alcançar demandas mais exigentes dos clientes, além de se destacar em um mercado altamente competitivo. 

Algumas das principais inovações com o passar do tempo

Algumas das principais inovações na arquitetura já fazem parte do dia a dia do profissional. O costume torna fácil esquecer que, um dia, elas eram também tendências. Podemos citar, como exemplo, a medição a laser do local e o uso de tablet. 

Esse último, inclusive, colabora para a documentação, fotografia e gestão em qualquer lugar. Com a ajuda de aplicativos, esse aparelho se torna uma grande ferramenta de atualização para o arquiteto.

E claro, não há como deixar de citar os softwares de criação de projetos 3D que otimizam espaço e tempo de criação. Além disso, permitem o compartilhamento facilitado e o melhor entendimento do cliente sobre o produto. 

Contudo, há mais algumas inovações que estão começando a ser aplicadas agora, como o BIM, por exemplo. Ele é um software de modelagem de informações de construção que, na arquitetura, integra dados para a construção de uma representação digital de todo um projeto, contando com o planejamento e todos os processos.

Essa é uma ferramenta presente no mercado, mas que só tem sido aderida com mais frequência atualmente. O que reforça a ideia de que ainda há certa resistência quanto às novas tecnologias na arquitetura.

Internet das coisas, impressão em 3D e soluções sustentáveis são outros exemplos de inovações que estão sendo aplicadas no setor.

Tour Virtual como uma inovação na arquitetura

O Tour Virtual e a Realidade Virtual são inovações que têm se destacado no setor nos últimos anos. 

Ainda segundo dados citados pela Terra, a Realidade Virtual (VR), com a Realidade Aumentada (AR), está se tornando uma das maiores tendências da tecnologia. E o investimento nelas deve continuar crescendo e atingir US$ 124,4 bilhões em 2023, um aumento de 305% em dois anos.

A Realidade Virtual é uma tecnologia que, na prática, permite a sensação de estar fisicamente presente dentro de um ambiente virtual. Ela é responsável por transportar o usuário para dentro desses ambientes digitais.

A completa imersão colabora com a experiência ao transmitir sensações como encanto, emoção, prazer, espanto, medo e diversão. 

Nós do MeuPasseioVirtual desenvolvemos o conceito de pilares da Realidade Virtual para melhor explicar e contextualizar a potência dessa tecnologia. A junção deles é o que permite maior imersão. Não há como priorizar um pilar e negligenciar outro.

Portanto, os 3 pilares são o Conteúdo Imersivo, Aplicativo VR e Óculos VR. 

O Conteúdo Imersivo pode ser caracterizado por 3 tipos de conteúdo: Imagem 360; Vídeo 360; e Projeto 3D. Trata-se do ambiente virtual para o qual o cliente será transportado durante a experiência de imersão.

Já o Aplicativo VR pode ser entendido como um player da Realidade Virtual, responsável por fazer a ponte entre o Conteúdo Imersivo e o Óculos VR. Ele possibilita a entrega da experiência de imersão virtual.

Por fim, o Óculos VR pode ser definido como um dispositivo de saída que transmite a experiência de imersão virtual.

Com isso em mente, o Tour Virtual utiliza imagens 360 e elementos interativos para gerar a imersão em um ambiente real digitalizado ou construído de forma totalmente digital. Com o uso do Óculos VR, é possível transmitir a sensação realística de estar presente no ambiente virtual.

Vantagens de aplicação dessas ferramentas

O Tour Virtual pode ser aplicado em diferentes momentos na arquitetura. O primeiro deles é durante a apresentação de projetos. Isso porque ele permite a completa visualização dos ambientes. Dessa forma, o cliente consegue compreender melhor a composição dos ambientes e os detalhes, tudo de forma integrada. O que permite a redução de taxas de alteração, objeções e dúvidas, e, consequentemente, de gastos.

Além disso, ele pode ser usado para acompanhar e monitorar obras remotamente. Isto é, o arquiteto estará presencialmente atualizando o projeto para o cliente ou proprietário que estarão à distância. Desta forma, os Tours Virtuais 360 podem também ser utilizados como relatórios de acompanhamento das obras. 

E ainda, pode ser usado em um esquema de visualização “antes e depois”, que permite mostrar a evolução do projeto e comparar o Tour Virtual 360 do projeto 3D com o Tour Virtual 360 do resultado final da obra.

Esta prática, inclusive, pode servir também para os processos de vendas. Tendo em vista que dará maior segurança para o cliente, colaborando com a tomada de decisão.

Por fim, ele também pode ser usado para a prospecção de novos clientes, já que a aquisição de clientes na arquitetura vem, muitas vezes, de indicações ou buscas online. 

Sendo assim, a experiência e satisfação do cliente precisam ser atendidas para que seja possível obter os melhores resultados. E a apresentação dos projetos com os Tours Virtuais, por exemplo, aumenta as chances de feedbacks positivos graças ao completo entendimento e imersão.

Em resumo, o Tour Virtual oferece benefícios como:

  • Diferencial competitivo;
  • Impacto positivo na tomada de decisão;
  • Engajamento dos clientes;
  • Retenção e atração de clientes;
  • Redução das alterações dos projetos;
  • Otimização de tempo;
  • Atendimento à distância. 

O MeuPasseioVirtual

O MeuPasseioVirtual é um Aplicativo VR que possibilita a criação de Tours Virtuais 360!

É uma plataforma, totalmente online, que conta com mais de 46 mil usuários! Ele permite a criação de Tours Virtuais 360 de maneira intuitiva, simples e eficiente. Logo, qualquer pessoa pode usá-la! Não há necessidade de conhecimento técnico.

Ele oferece diversas funcionalidades e diferentes planos de assinatura para atender uma gama de demandas e necessidades, seja de profissionais autônomos ou de grandes empresas.

É possível incluir elementos de personalização, como setas de navegação, imagens de plantas baixas, galerias de imagens, som ambiente e logomarca da empresa. Tudo isso complementa ainda mais a sensação de imersão e experiência do seu cliente.Quer conhecer um pouco mais da nossa plataforma? Então realize um teste gratuito agora mesmo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.